Daily stories

A vida de um agente multifacetado

Acabou o sonho

Na realidade ele terminou naquele penálti frente à França executado pelo Zidane e que o Ricardo tanto se esforçou para defender, mas simplemente não conseguiu. Mas hoje foi o regresso, depois duma pouco convincente actuação frente a uma Alemanha forte e decidida a mostrar ao seu país, organizador do mundial, que era capaz de ficar no pódio, para diinuir a sua tristeza.

Eles chegaram, os nosso galácticos de supermercado, um grupo coeso, que afinal a FIFA considera ser uma selecção exemplar, dotada de grande fair play. Sim, isso mesmo, tal como Sven-Goran Eriksson afirmou em entrevista a FIFA também o pensa, apesar de ser a selecção mais admoestada do mundial, de ser a se
r a selecção com mais mergulhadores. Mas no final de contas é a selecção que devolve a bola ao adversário, que pára o jogo quando há alguém estendido no chão.

Portugal teve a desvantagem de ser uma selecção de um país pequeno, com pouco poder no mundo. Se assim não fosse, não teriam acontecido situações estúpidas nem decisões idiotas pois o futebol é dominado por políticas e quem é + forte vence. Uma selecção + fraca apenas pode vencer se realmente for excepcional.

Entretanto no aeroporto estavam algumas centenas de pessoas à espera, os bombeiros do aeroporto tinham uma surpresa preparada e foi ver o avião passar debaixo de uma chuva de jactos tricolores, verde, vermelho e amarelo, simbolizando a bandeira nacional. O povo gritava pelos jogadores, cartazes de apoio eram exibidos. Um grupo de motards acompanhou a viagem da selecção até ao Jamor, onde alguns milhares os esperavam. Foi um gesto bonito por uma selecção que jogou bonito e que, apesar de alguns erros, deu o que tinha e o que não tinha para ir o mais longe possível, derrotando selecções como a Holanda ou a Inglaterra.

Todo este esforço foi em vão, visto todo o espectáculo ter sido adaptado às circunstâncias da necessidade de alguns senhores se manterem, nem qu epara isso se tranforme a própria FIFA numa entidade odiada. De qualquer forma, odiada ou adorada, a FIFA vai continuar com a faca e o queijo na mão, pelo que tudo o que se disser, ou fizer contra esta vai ser simplesmente esquecido em pouco tempo. Em breve começa até o apuramento para o UEFA Euro 2008 e lá vêm as picardias futebolísticas novamente.

Em tudo isto, tenho pena do Cristiano Ronaldo, um génio, actualmente é odiado pelos adeptos ingleses, que esquecem que o jogo é entre selecções e não individualidades. O rapaz tem mesmo muito jeito para a bola e já o provou quando passou a fazer pare das fileiras do Manchester United. Agora, após alguns mergulhos, vários deles em falta, é vaiado sempre que toca na bola. Mas é bonito de se ver… Já para não falar do menino Heitinga que, mostrando uma grande conduta fair play, após uma paragem de jogo que, de forma claramente grosseira, beneficiou a Holanda, pois Portugal estava a encetar um rápido contra-ataque e já se encontrava uma peça da nossa selecção em direcção à baliza com o esférico a rolar na sua frente, decide não devolver a bola e iniciar um ataque. Este foi prontamente destuído por um indignado Deco que se sujeitou a um cartão amarelo, defendo o país que o acolheu e dando o que pôde para evitar esta jogada.

O futebol já foi lindo. Já foi um espectáculo, hoje em dia é uma passagem de poderes. Serve apenas para mostrar que os pequenos vão continuar sempre a ser pequenos e os grandes… cada vez maiores.

Vejam o exemplo do grande Zidane, um monstro do futebol, melhor jogador do mundo em 1998, 2000 e 2002. Melhor jogador do mundial 2006. Ele tinha tudo para ter a taça nas mãos e o que faz? Deixa-se provocar por Materazzi e o resto foi o que se viu. Uma brutal cabeçada no italiano e deitou por terra tudo o que lutou para conquistar. Termina desta forma a sua carreira, de uma forma estúpida. Mas, ou ele não fosse francês e, por conseguinte, um dos grandes, a FIFA está a tentar limpar-lhe a honra ocm a historinha da provocação. Todos os jogos há provocações por parte dos jogadores, não é justo que agora crucifiquem o Materazzi por causa disto, principalmente quando, aparentemente ,existe um video de Zidane a ofender o árbitro.

O futebol é e sempre será um jogo de meninos, deixem-nos jogar em paz…

Comments are closed.