Daily stories

A vida de um agente multifacetado

Os morcões

morcão, s. m. (pop., zool.) designação extensiva a lagartas e larvas de insectos; (reg.) indivíduo indolente, bisonho ou aparvalhado; mandrião. (Do cast. morcón, «pessoa indolente; pessoa suja»?).

Os morcões juntam-se, normalmente, em grupos. Estes grupos apoiam-se na caça às suas presas. O acto da caça começa com piadolas, seguido de bocas foleiras. Após este início o morcão avança para a presa, cercando-a com a sua imundice verbal e psicológica. A presa sente-se pouco à vontade e, embora algumas consigam vencer o combate e outras fugir mesmo, muitas subjugam-se ao atacante. Usualmente a vítima do morcão torna-se um alvo repetido deste, pois os seus ataques são de terror psicológico e nunca ferem fisicamente.

O morcão, sozinho, pouco ou nada consegue fazer, mas numa vara consegue ser muito forte, principalmente quando o líder é poderoso. Felizmente para si, as vítimas dos morcões tendem a unir esforços e a lutar contra estes, provando ser melhores do que os morcões.

Comments are closed.